Solem – Sol – Ouro

Símbolo

Como é profundo o pensamento de Mani, que nos ensina que a alma dos mortos, após o falecimento, primeiro vai para a Lua, para ali crescer até chegar a seu completo amadurecimento! A Lua é o símbolo da Alma; o Sol é o símbolo do Espírito. “Então, quando a Lua (a Alma) fica cheia, ela os leva para o Sol, para o Espírito, onde eles recebem nova vida.”

Desde os primórdios o Sol é o símbolo da Fonte da Vida e da perfeita cura do homem. Por sua vez, a rotação solar nos mostra como imobilidade e movimento podem fundir-se. Ela nos mostra a arte da vida verdadeira, na qual o eixo estacionário é o “motor imóvel. ”
O Sol é a luz e a energia da consciência. Ao iluminar as trevas, ele cria um símbolo para a imortalidade e a ressurreição, assim como a razão divina sintoniza o homem com a imortalidade. O fato de ele nascer, irradiar plenamente e novamente declinar simboliza o percurso da vida do ser humano.

Na antiga imagem universal da Alquimia, que mostra o Sol girando em torno da Terra, a circulatio – ou alternância contínua entre a subida e descida do Sol – é o fator que mantém a transformação em um movimento sem fim. Por mostrar um moto perpétuo, essa imagem constitui o símbolo do ouro imperecível.

Cristo, o Sol da Justiça (o Sol que nos ajusta), ilumina a Razão: Sol Justiciae illustra nos (Ó Sol da Justiça, ilumina-nos!).
E o Velho Testamento diz:
“Mas para vós que temeis o meu nome nascerá o Sol da Justiça com a salvação sob suas asas”. – Malaquias, 4:2 ◊
Hildegard von Bingen, “O coro dos anjos”. Nesta ilustração de seu livro “Scivias”, ela delineia o caminho da libertação e projeta uma imagem da gênese e da estrutura do Universo

Pentagrama no 2 / 2017

Busca

Receba nossa News!

Categorias

Acompanhe FB